Buscar
  • Larissa Felix

O que é a telepresença?

Em um mundo onde os olhos estão voltados a novas tecnologias, inteligência artificial, otimização e eficiência, não podemos deixar fora da pauta a telepresença.

Com reuniões e visitas online, cirurgias a distância e home office, ferramentas que compõem a telepresença ficam cada vez mais presentes no dia a dia das pessoas.

Mas afinal o que é a telepresença?


Quando entramos neste assunto com quem viveu nos anos 90 é impossível não lembrar dos Jetsons, desenho animado futurista produzido por Hanna Barbera Productions, que apresentava, por exemplo, smart tv e robôs no dia a dia das pessoas. Muitos dos elementos deste desenho tornarem-se realidade, como a telepresença. O principal conceito da telepresença é proporcionar uma experiência face to face (cara a cara), permitindo que pessoas conversem, visitem e interajam em um mesmo ambiente sem o próprio deslocamento. Para ter essa experiência algumas pessoas utilizam celulares, computadores, tablets, salas apropriadas de telepresença imersiva e robôs.


Desenho: Os Jetsons


Pense o seguinte, quando queremos conversar com alguém que está em outro ambiente podemos pegar o celular e fazer uma ligação por voz ou vídeo, no momento da interação podemos passar por alguns cortes de falas e de imagem, dependendo do conteúdo da conversa esse tipo de truculência não pode acontecer, por exemplo, um médico que precisa instruir outro à distância em uma cirurgia, ou em uma reunião de negociação esses cortes podem gerar muito estresse.


Por esse motivo, muitas empresas construíram a telepresença imersiva, uma sala com iluminação adequada, decoração dos ambientes e posicionamento das câmeras, um conjunto bem integrado de tecnologias e recursos de áudio, vídeo e de rede. Com toda essa tecnologia as reuniões são mais efetivas e eficazes, mas imagine essa reunião precisando de uma visita pela fábrica ou show room ou no caso hospitalar, um médico que precisa caminhar pelo hospital visitando os pacientes precisaria deslocar o paciente até essa sala, não parece prático.


Imagem: Sala de Telepresença Imersiva



Hoje podemos contar com uma telepresença mais sofisticada e flexível, a telepresença remota ou robótica, que integra um sistema estável de sensores, câmeras e microfones de alta resolução e captação, combinados com softwares em nuvem - que permite o armazenamento e acesso rápidos a informações - em um corpo robótico que pode ser controlado por computador ou controle joystick. Isso permite que além de se fazer presente de qualquer lugar do mundo, você possa controlar por onde caminhar, com quem interagir e o que mostrar ou ver. Nesse cenário, o controle e a flexibilidade permitem visitas, exposições e interações a distância com mais autonomia para quem está utilizando a telepresença, pois o robô pode deslocar-se para onde há necessidade e garantir a qualidade e estabilidade da interação.


A telepresença não faz mais parte de filmes de ficção ou de desenhos animados futuristas, ela é uma realidade constante e necessária no dia a dia de hospitais, empresas, indústrias e centros de distribuição e, para ter mais agilidade, praticidade, interatividade, mobilidade corporativa e redução de custos, se faz indispensável ver essa ferramenta como um investimento necessário.


Imagem: Robios, robô de telepresença da Human Robotics


Conheça o Robios Remote, o primeiro robô brasileiro de telepresença.



0 visualização0 comentário